Erzsébet

R$44,00

Formato: 16 x 23 cm
Preto e Branco
Páginas: 144

Em estoque

REF: 978-85-60090-78-5 Categoria Tags: ,

Descrição

Erzsébet Báthory, a infame condessa húngara contemporânea de Shakespeare, ao contrário deste, incarnou como poucos o lado negro e animalesco do ser humano. Atribuem a Erzsébet centenas de crimes inomináveis – e por isso ficou conhecida como Tigresa de Csejthe e Condessa Sanguinária – que a colocaram no mesmo lendário patamar de Gilles de Rais e Vlad, o Empalador. Por detrás de seu rosto pálido, de olhar impassível e melancólico, ocultava-se o próprio demônio, Ördög.
Em Erzsébet, o quadrinista português Nunsky recria com maestria a vida sombria desta personagem misteriosa e assustadora.


Nunsky (1972) é um autor do norte de Portugal que em 1997 participou do zine Mesinha de Cabeceira, editado pela Associação Chili Com Carne. Desenhou todo o número 13, uma edição comemorativa dos 5 anos de existência da publicação. A história em quadrinhos, intitulada 88, pode ser considerada única no panorama português da época , mas também nos dias de hoje, pela temática psycho-goth e pela qualidade gráfica que lembra Love & Rockets e os quadrinhos de Charles Burns.
Desde então o autor esteve afastado das HQs, preferindo tornar-se vocalista da banda The ID’s, cujo destino é desconhecido. Nunsky foi um cometa na HQ underground portuguesa e, como sabemos, alguns cometas costumam regressar passado muito tempo…
Em 2014 o autor reapareceu com a graphic novel Erzsébet, editada em Portugal pela Chili Com Carne, onde em cerca de 140 páginas registra a brutalidade de Erzsébet Báthory, a infame condessa húngara acusada de assassinar centenas de jovens na busca pela eterna juventude. O livro ganhou o prêmio de Melhor Desenho no Festival de BD de Amadora em 2015.
Em 2015 Nunsky apresentou-nos Nadja – Ninfeta Virgem do Inferno, verdadeiro deboche gráfico para fãs distópicos do RanXerox e, em 2016, Espero Chegar Em Breve, baseada em um conto de Philip K. Dick.

Você também pode gostar de…